Buscar
  • CIOP

No mês dedicado ao combate a Leucemia, hematologista explica tipos da doença

Atualizado: 11 de Fev de 2019

Fevereiro laranja é a campanha dedicada à conscientização e ao combate à leucemia.


Os dados do INCA, Instituto Nacional do Câncer, estimam para o Brasil, 5940 casos novos de leucemia em homens e 4860 em mulheres para cada ano do biênio 2018-2019. Esses valores correspondem a um risco estimado de 5,75 casos novos a cada 100 mil homens e 4,56 casos novos para cada 100 mil mulheres, ocupando a 9ª e a 10ª posições respectivamente entre os cânceres.

“A Leucemia é uma doença maligna dos glóbulos brancos, geralmente, de origem desconhecida. Tem como principal característica o acúmulo de células jovens anormais na medula óssea, que substituem as células sanguíneas normais” explica Dr. Carlos Eduardo Velano, hematologista do CIOP.


Tipos da doença

Existem dois tipos de leucemia, a crônica e a aguda. Na crônica, quando no início, as células leucêmicas ainda conseguem fazer um pouco do trabalho dos glóbulos brancos normais. “À medida que o número de células leucêmicas aumenta, aparecem inchaço nos linfonodos (ínguas) ou infecções. Quando surgem, os sintomas são lentos e vão se agravando gradualmente”, explica o hematologista.

Já na aguda, as células leucêmicas não podem fazer nenhum trabalho das células sanguíneas normais. O número de células leucêmicas cresce rapidamente e a doença agrava-se num curto intervalo de tempo.

“A Leucemia é descoberta através de exames de sangue de rotina. Entretanto só pode ser confirmado depois de exame de medula óssea, o mielograma. Nesse exame, é retirado pouco menos de um mililitro do material esponjoso de dentro do osso para examinar as células” finaliza Dr. Carlos Eduardo Velano.

0 visualização0 comentário