Cuide-se

Dedicado à sua saúde


Medo, insegurança, ansiedade. Esses são alguns dos sentimentos que muitas vezes passam a fazer parte da rotina do paciente com diagnóstico de câncer. Por isso, nessa jornada, é muito bom saber que você não está sozinho. É um alívio ter a certeza de que além da família e dos amigos, existem profissionais dispostos não só a tratar o câncer, mas também a ouvi-lo(a), orientá-lo(a), incentivá-lo(a). Profissionais que vão além do tratamento convencional.


Lembre-se, no CIOP, você tem com quem contar. Temos uma equipe altamente capacitada para te auxiliar durante este momento de luta que sabemos que é difícil, mas que pode ser mais leve se houver quem caminhe lado a lado com você.


Não desanime. Com apoio, informação, acolhimento e tratamento humanizado é possível viver bem, apesar do câncer. Conte com o CIOP. Dedicado à sua saúde.
 

 

Cuidados na prevenção e no combate ao câncer

 

Manter hábitos saudáveis é fundamental na prevenção contra o câncer. Por isso, é importante conhecer os fatores de risco, evitá-los e criar uma rotina que contribua para a manutenção da qualidade de vida. Aqui temos uma lista com atitudes simples que podem contribuir no combate à doença:

 

 - Mantenha uma alimentação saudável. Uma dieta equilibrada, rica em frutas, legumes, verduras, cereais integrais, carnes brancas, leite e derivados desnatados, é uma importante aliada na prevenção não só do câncer, mas também de outras doenças;

 

 - Não fume! Isso é essencial na prevenção do câncer, principalmente de laringe, pulmão, boca e esôfago;

 

 - Pratique atividades físicas. O exercício  também contribui para o bom funcionamento do corpo;

 

 -  Obesidade pode aumentar as chances de desenvolver câncer. Por isso, procure controlar o peso com uma alimentação saudável e com a prática de exercícios;

 

 - Evite ou diminua o consumo de bebidas alcoólicas. O álcool combinado com o tabagismo também é outro fator de risco;

 

 - Use sempre filtro solar. Além disso, evite a exposição prolongada  ao sol, principalmente entre 10h e 16h;

 

 - Cuide-se! Não se esqueça dos exames periódicos.  Isso vale tanto para as mulheres, para a prevenção do câncer de mama e de colo do útero, quanto para os homens, na prevenção do câncer de próstata. Descoberto na fase inicial, um câncer tem até 80% de chance de cura.

 

 

Diagnóstico precoce é fundamental na cura do câncer de mama

 

O câncer de mama é considerado o segundo tipo mais frequente no mundo e o mais comum entre as mulheres. A cada ano, segundo o INCA, 22% dos novos casos registrados entre as mulheres, são de câncer de mama. Estima-se que em 2015 serão mais de 57 mil novos casos no Brasil.

 

Histórico familiar da doença, primeira menstruação precoce, gravidez e menopausa tardias  são alguns dos fatores  considerados de risco para o câncer de mama. Abuso de álcool e obesidade também podem contribuir para o desenvolvimento da doença.

 

Se diagnosticado no início, as chances de cura são de 95%. Por isso, a detecção precoce através do autoexame, do exame clínico das mamas e da mamografia é tão importante.

 

 Fique atento! Vermelhidão na pele, alterações no formato dos mamilos e das mamas, nódulos nas axilas são alguns dos sinais de alerta. Ao perceber qualquer um desses sinais, procure o médico.

 

É sempre bom lembrar que hábitos de vida saudáveis, como boa alimentação, prática de exercícios físicos, moderada ingestão de álcool, são muito importantes na prevenção não só do câncer de mama, como de outras doenças.

 

 

Faça o rastreamento

 

Quando se fala em prevenção do câncer, o primeiro passo é ter uma vida saudável. Mas, além disso, o rastreamento com avaliações médicas periódicas pode indicar alguma condição anormal que seja causada pelo câncer. Esses exames podem prevenir o desenvolvimento da doença, contribuir para um diagnóstico precoce e um tratamento com melhores condições físicas e emocionais, aumentando as chances de cura.

O exame clínico é o mais amplamente disponível para a detecção do câncer. A observação visual direta ou assistida permite identificar o câncer de pele, boca, laringe, e colo uterino, por exemplo. Já a palpação é capaz de detectar nódulos ou tumores no seio, tireoide, testículos e pescoço.

 

Entre os exames de rastreamento, no caso do câncer de mama destaca-se o ultrassom e a mamografia para pacientes a partir dos 50 anos. Para a detecção do câncer da próstata nos homens, recomenda-se o PSA (em inglês, Antígeno Prostático Específico) e toque retal, que deve ser feito anualmente, a partir dos 50 anos. Para as mulheres que já iniciaram a vida sexual, é importante realizar a avaliação ginecológica e o exame de Papanicolau, para detectar câncer de colo de útero. Para o câncer de intestino é indicada a colonoscopia a partir dos 50 anos e aos fumantes indica-se a tomografia para detectar possível câncer de pulmão.

 

Para reforçar a magnitude do problemas de câncer no Brasil, a estimativa para o ano de 2015, é da ocorrência de aproximadamente 576 mil casos novos de câncer, incluindo os casos de pele (não melanoma).  Sendo assim, a detecção precoce pode reduzir a mortalidade pela doença, já que o tratamento em estágios iniciais é geralmente menos agressivo e mais eficaz.

 

 

Os 10 principais sintomas de câncer que toda mulher precisa saber

 

Os sintomas de cânceres ginecológicos podem surgir logo no início da doença.  Por isso, é importante que a mulher conheça bem o seu corpo e esteja atenta a qualquer sinal suspeito que persista. Apontamos aqui alguns sintomas, o que não quer dizer necessariamente que seja um indicativo absoluto da doença. Não deixe de procurar seu médico.

 

1) Inchaço Abdominal

Pode estar presente em casos de câncer de ovário. Costuma ser um dos sintomas mais ignorados pelas mulheres, bem como a flatulência, mesmo causando bastante incômodo.

2) Dores nas Costas

A dor lombar persistente, na parte inferior das costas, pode ser um dos sintomas do câncer de ovário. Costuma ser descrita como uma dor intensa, semelhante ao trabalho de parto.

3) Dor Pélvica

Dor ou pressão abaixo do umbigo. Pode ser persistente e não ocorre apenas durante o período pré-menstrual. Pode estar associada a vários tipos de câncer, como o câncer de endométrio, câncer de ovário, câncer de colo do útero, câncer de vagina e câncer das trompas de Falópio.

4) Perda de Peso

É preciso investigar a perda muito significativa em um período muito curto de tempo. Embora o peso possa variar ao longo do mês, perder 10 kg ou mais sem estar fazendo dieta não costuma ser normal e pede uma atenção especial.

5) Sangramento Vaginal Anormal

Considerado o sintoma mais comum do câncer de colo de útero e câncer de endométrio e mais raramente do câncer de ovário. Menstruações muito intensas, sangramento entre os períodos menstruais, além de sangramento durante e após a relação sexual são considerados anormais.

6) Febre

Embora relativamente rara como sintoma de câncer, uma febre persistente por mais de sete dias deve ser investigada, já que também pode ser um sintoma de várias doenças infecciosas.

7) Alterações na Mama

Não se esqueça de realizar o autoexame mensalmente e se notar algum nódulo, secreção, vermelhidão, ondulações ou sentir dor, procure o médico imediatamente.

8) Dores de Estômago ou Alterações Intestinais

Sangue nas fezes, gases, prisão de ventre, diarreia, mudanças súbitas e significativas no hábito intestinal, podem ser sintoma de câncer de colorretal ou outro câncer ginecológico.

9) Anormalidades na Vulva ou Vagina

Fique atenta a feridas, bolhas ou alterações na cor da pele. Alterações na vulva ou na vagina devem ser analisadas pelo seu médico.

10) Fadiga

Embora seja muito comum em várias doenças não cancerosas, a fadiga é o sintoma mais comum de qualquer tipo de câncer. Geralmente é mais frequente em estágios mais avançados, mas também pode ocorrem em fases iniciais. Casos em que ela impede a realização de atividades corriqueiras devem ser analisados pelo médico.

 

Fonte: Instituto Oncoguia

 

Oito decisões que os homens podem tomar para prevenir o câncer

 

1) Não Fume

Segundo estimativas, o tabaco matará mais de um bilhão de pessoas apenas neste século. O fumo pode causar diversos tipos de câncer, entre eles o câncer de pulmão, bexiga, leucemia, entre outros. Se você fuma, é melhor parar! Se precisar de ajuda, existem vários remédios disponíveis para ajudá-lo e tornar essa tarefa menos difícil.

 

2) Faça Sexo Seguro

Além de deixá-lo vulnerável a diversos tipos de doenças sexualmente transmissíveis, como a AIDS, o sexo desprotegido também deixa as pessoas vulneráveis ao HPV, vírus que pode dar origem ao câncer de pênis e ao câncer anal.

 

3) Cuide da Próstata

Mantenha os exames da próstata sempre em dia. Muitos homens relutam por medo ou preconceito, mas, além de simples, o toque retal, ajuda a diagnosticar o câncer na próstata precocemente.

 

4) Exercite-se

A atividade física regular pode ajudar a diminuir o risco do câncer. Mas se você não gosta de ir à academia, não se preocupe, pois existem outros tipos de exercícios físicos que você pode praticar e que não precisam de uma academia.

 

5) Mantenha uma Dieta Balanceada

Uma dieta pobre em gordura animal e rica em frutas frescas e vegetais é o ideal para diminuir o risco de ter um câncer. Estudos têm mostrado que dietas ricas em gordura animal têm aumentado o fator de risco para vários tipos de câncer. Frutas, legumes e hortaliças são excelentes antioxidantes contra o câncer.

 

6) Use Protetor Solar

Os homens, especialmente aqueles que trabalham expostos ao sol, precisam usar protetor solar todos os dias. Mais de um milhão de casos de câncer de pele são diagnosticados a cada ano.

Evite também o bronzeamento artificial, pois tanto o sol quanto o bronzeamento artificial aumentam o risco de câncer de pele.

 

7) Realize o Autoexame dos Testículos Mensalmente

Você sabia que o câncer de testículo pode atingir os homens desde a sua adolescência? O autoexame dos testículos pode ajudar a detectar esse tipo de câncer ainda em estágio inicial.

 

8) Conheça seu Histórico Familiar

Conhecer o histórico de câncer da sua família é muito importante para ajudar a avaliar suas chances de desenvolver, e já prevenir, certos tipos de câncer. Sabe-se que alguns tipos, como o de mama e o de cólon podem ser hereditários. Se você sabe os tipos de canceres que atingiram a sua família, avise o seu médico, para que ele possa traçar um planejamento para tentar prever os riscos de você desenvolver um câncer e, se possível, prevenir ou fazer o diagnóstico precoce.

 

 

Fonte: Instituto Oncoguia